O Ministério Transformador da ICM ainda é necessário

posted in: Health, MCC News, Moderator, Prayer | 0

Reflexão da Moderadora

Revª. Bispa Cecilia Eggleston, Moderadora, Igrejas da Comunidade Metropolitana
Rev. Elder Cecilia Eggleston Headshot
Rev. Elder Cecilia Eggleston

11 Marzo 2020

Notícias sobre o Corona vírus, o Covid-19, estão por toda parte.  À medida que o vírus se move de um país para outro, governos e outras organizações tomam decisões sobre o que fazer em seguida e como conter esta doença.  Os conselhos sobre nenhum aperto de mão afetaram a realeza.  O príncipe Charles, herdeiro do trono britânico, cumprimentou as pessoas com “Namaste”, com as palmas das mãos juntas, em um culto na igreja nesta semana, enquanto seu filho, príncipe Harry, “bateu o cotovelo” com um convidado presente na reunião.

Sabemos que a pobreza, a discriminação, a falta de acesso à assistência médica contribuem para que a doença cresça.  O vírus corona terá muito mais impacto em países como o Irã, onde a infraestrutura de saúde é precária.  No Brasil, no momento, há um surto grave de dengue, uma doença transmitida por mosquitos, com sintomas semelhantes aos da gripe.  Pode ser muito grave e fatal.  O Rev. Cristiano Valerio escreve:

Segundo dados do Ministério da Saúde, até 1º de fevereiro de 2020, foram registrados 94.149 casos de dengue no país.  Até o momento, 14 mortes foram confirmadas. A faixa etária acima de 60 anos concentra metade das mortes confirmadas pela dengue. Alguns de nossos irmãos já tiveram a doença, até agora não tivemos nenhuma morte entre os membros da ICM no Brasil, mas o pastor Célio, por exemplo, ficou internado com dengue por alguns dias e agora está se recuperando em casa. O fato de o Corona vírus estar se espalhando entre países ocidentais mais ricos do que China o torna mais digno de nota do que o enorme surto de dengue.

Foi dito que os vírus não discriminam, mas as pessoas sim.  Já foram relatados ataques de motivação racial contra pessoas de origem chinesa, pois as pessoas procuram alguém para culpar ou usam o vírus como desculpa para demonstrar seu ódio e medo por aqueles que são diferentes deles.  A mãe do príncipe Harry, Diana, foi fundamental para mudar as atitudes do público em relação às pessoas HIV + ou têm AIDS, em um momento em que havia tanta desinformação e hostilidade.  Em 1987, ela apertou a mão de um homem com AIDS em uma visita ao hospital.  Este foi um momento muito dramático na história das pessoas afetadas pela AIDS.  Na ICM, o HIV influenciou nossa adoração, além de mudar radicalmente nossa denominação.  Começamos a acender uma vela contra a Aids e mudamos nossa prática em como compartilhamos a comunhão – usando a intinção, em vez de compartilhar um copo, para garantir que aqueles que tinham enfraquecido o sistema imunológico tivessem menos probabilidade de pegar outras infecções.  Em um momento de perda e pesar pessoal e organizacional real, a ICM estava em um momento de maior crescimento, de acordo com o Rev. Elder Don Eastman.  Crescemos porque nosso chamado mais profundo, de oferecer amor inclusivo e trabalhar pela justiça, respondeu à maior necessidade do mundo.

A doença faz parte da paisagem humana.  Jesus curou algumas pessoas, mas não purificou o mundo das doenças.  As doenças podem criar medo, desconfiança e até ganância, à medida que as pessoas se fecham nelas mesmas, em vez de compartilhar os recursos que possuem.  Neste momento de grande incerteza, precisamos ser sensatos e seguir os conselhos adequados para cuidar de nós mesmos e dos outros.  É também uma oportunidade para novas maneiras de estar em comunidade e servir aqueles que estarão isolados neste momento.  Muitas de nossas congregações já transmitem seus serviços ao vivo, algumas inclusive estudam a Bíblia usando o Facebook.  Talvez um novo ministério possa nascer neste momento.  Também, pode ser uma chance de mostrar solidariedade a uma comunidade que está sendo estigmatizada, além de cuidar daqueles que sofrerão dificuldades econômicas se não conseguirem trabalhar.  Isso pode incluir alguns de nossos pastores, que não receberão se os cultos pararem por um tempo ou se a frequência de pessoas cair e as ofertas estiverem abaixo da necessidade orçamentada.

Enquanto continuamos a manter o mundo em oração, sabemos que Deus é maior que qualquer vírus.  Sabemos que podemos ministrar e servir em qualquer circunstância.  Sabemos que estes dias passarão e a vida continuará.  Amém.

Oração, Rev. Elder Cecilia Eggleston

Deus do nosso corpo,
Nós O chamamos neste momento de grande incerteza.
Queremos proteger a nós mesmos, nossas famílias e nossas comunidades.
Temos acesso a tanta informação, mas nem sempre é fácil saber o que é o melhor a ser feito.
Oramos por aqueles que estão trabalhando para aliviar o sofrimento de todos os afetados pela doença.
Oramos por aqueles em posições de poder e responsabilidade, para que eles possam agir com sabedoria.
Oramos por aqueles que estão doentes agora, aqueles que conhecemos e por outros de  lugares diversos ao redor do mundo.
Comprometemo-nos a continuar nossa luta pela justiça, para que todos possam ter bom acesso às coisas que ajudam a boa saúde – água potável, saneamento adequado, dieta saudável e abrigo seguro.
Deus do nosso corpo,
Mostre-nos como podemos usar esse tempo de incerteza para trazer esperança, amor e alegria à vida daqueles que nos rodeiam.

Amém.


 

COVID-19 – Pastoral Briefing – A Resource for Churches em inglês.
Planejamos disponibilizar isso no site para que possa ser traduzido.